domingo, 2 de junho de 2013

Calça cumprida atrai as mulheres mas que saias e vestidos no tranbalho e até nas Igrejas Evangelicas

Histonicamente, no Ocidente, as mulheres têm usado indumentarias semelhante as saias como vestuário, enquanto que, os homens tinham e têm usado calças. A final do século XIX, as mulheres começaram a usar calças e blusas para o trabalho industrial. Durante a Segunda Guerra Mundial, as mulheres usavam as calças de seus maridos enquanto concorreram a seus empregos, e na década de 1970, as calças da moda foram feitas especialmente para as mulheres. No E.U.A., isto pode ter ocorrido devido à passagem do Título IX das Emendas de Educação de 1972, o que fez que o ensino público tratasse igualmente aos homens e as mulheres e que não se lhes exigisse que as estudantes seguissem um código de vestimenta diferenciado, já que estes mudaram em quase as escolas públicas todas dos Estados Unidos. Hoje, as mulheres usam calças com mais freqüência do que as saias, e muitas delas usam calças quase o tempo todo.
Enquanto nos países ocidentais as calças para as mulheres não se tornaram artigos de moda até o final do século XX, as mulheres começaram a usar as calças dos homens (devidamente modificadas) para o trabalho ao ar livre desde uma centena de anos atrás.
As meninas mineiras marrões de Wigan escandalizaram à sociedade vitoriana com a utilização de calças para o trabalho perigoso nas minas de carvão. Elas vestiam saias sobre as calças e as enrolavam na cintura para mantê-las fora do caminho.
As mulheres que trabalhavam nas fazendas do oeste americano do século XIX também usavam calças de equitação, e a princípios do século XX, aviadoras e outras mulheres que trabalhavam freqüentemente usavam calças. Atrizes como Marlene Dietrich e Katharine Hepburn eram freqüentemente fotografadas de calças nos anos 1930, e isto ajudou com que as calças fossem mais aceitas pelas mulheres. Durante a Segunda Guerra Mundial, as mulheres que trabalham nas fábricas e faziam também outras formas de "trabalho de homens" no serviço de guerra, usavam calças quando o trabalho o exigia, e no pós-guerra, as calças tornaram-se roupa casual para a jardinagem, a praia e outras atividades de lazer.
Na Grã-Bretanha durante a Segunda Guerra Mundial, por causa do racionamento da roupa, muitas mulheres tomaram as roupas de seus maridos civis, incluídas as calças, para trabalhar, enquanto seus maridos estavam ausentes nas forças armadas. Isso foi em parte porque se as considerou como roupas práticas para o trabalho e, em parte para permitir que as mulheres mantenham suas prestações de roupas para outros usos. Como essa prática do uso de calças tornou-se mais difundida e o vestuário dos homens estava ausente, as substituições eram necessárias, de modo que no verão de 1944 relatou-se que as vendas de calças de mulher foram cinco vezes mais que no ano anterior.1
Na década de 1960, André Courrèges introduziu calças compridas para as mulheres como um item de moda, levando à era de pantsuit e corte jeans e à erosão gradual das proibições contra que as meninas e mulheres usem calças nas escolas, no trabalho, e bons restaurantes hoje em dia as calças viram uma verdadeira febre.Nas igrejas era  tido como vergonhoso uma irmã usar calça cumprida  qie era tido como roupa de homem e quem insistisse em usar perdia a liberdade e acaba disciplinada.Hoje quase todas as igrejas evangélicas  os próprios lideres religiosos   permitem que as irmãs usem calça cumprida sem a perda da liberdade inclusive até aquelas que exercem ministérios nas igrejas e isso tem gerado grandes discussões  entres os crentes.Algumas pesquisas garantem que vestidos e saias  ja atrai muito puco a mulherada .
Postar um comentário